Lançamentos das editoras!! (Darkside, Cia das Letras e Zahrar)

Se você não acompanha as newsletters ou redes sociais das principais editoras do Brasil e sempre tem aquele sentimento “Poxa… não sabia que já tinham lançado esse livro!”, seus problemas acabaram! Com a nova e revolucionária postagem do Canal Marca (Tabajara) Páginas, você pode acompanhar todas as novidades do mercado de livros do país!

Ok, não é novo e nem revolucionário, mas as vezes é bom ter um lugar com informações sobre os livros lançados há pouco tempo – afinal, nem todo Top 10 de revista semanal é isento, não é mesmo? Aqui não recebemos nada de editoras, então podemos falar o que quisermos sem medo de ficar sem uma caixa lá na Caixa Postal no final da semana!

Então vamos aos títulos lançados ou propagandeados com mais intensidade nas últimas semanas, organizados por editoras. Todas as informações abaixo são retiradas das newsletters e sites das editoras, quando houver exceções, destacaremos a informação em outra cor (em roxo, claro né, amores!)

Em breve teremos vídeos com os anúncios desses lançamentos! Fiquem ligados no canal lá no YouTube!

SUPERINTELIGÊNCIA: PERIGOS, CAMINHOS E ESTRATÉGIAS PARA UM NOVO MUNDO

Nick Bostrom

SOBRE A EDIÇÃO

512 páginas
Tradução: Clemente Gentil Penna e Patrícia Jeremias
Assunto: Ciências Sociais

SOBRE A OBRA

Publicado originalmente em 2014, Superinteligência, de Nick Bostrom, , tem sido aclamado e recomendado por nomes como Bill Gates e Elon Musk. Traduzido em mais de uma dezena de países, o livro alcançou a lista de mais vendidos do New York Times e o autor foi incluído pela revista Foreign Policy entre os “Top 100 Global Thinkers” de 2015.

Como afirma o físico Marcelo Gleiser no prefácio exclusivo para esta edição brasileira:
Em seu livro Superinteligência, Bostrom ressuscita o espectro de Frankenstein sob o prisma da ciência de ponta dos nossos dias, a possibilidade de criarmos máquinas mais inteligentes do que nós, a chamadas inteligências artificiais. Os paralelos com o romance de Shelley são, a meu ver, transparentes.
O livro fez enorme sucesso no exterior, catapultando Bostrom à uma fama curiosa, como guru de várias companhias de alta tecnologia, incluindo a Google e a Tesla Motors. Suas ideias têm enorme receptividade, especialmente no que tange o perigo dessas máquinas inteligentes. Será que na ânsia de avançar o conhecimento científico estaremos imitando Victor Frankenstein, desenhando nossa própria extinção?
O grande desafio dos cientistas e engenheiros trabalhando na criação de inteligências artificiais é mostrar que todas essas emoções subjetivas são mero produto do funcionamento do cérebro, e que podem ser replicadas em máquinas destituídas de um corpo. A ideia é que tudo o que ocorre no cérebro, e mesmo no universo, venha da informação e de sua transferência: a matéria apenas oferece suporte para o armazenamento e propagação de informação. Se for esse o caso, talvez seja mesmo uma questão de tempo até que a primeira inteligência artificial seja criada, quem sabe até antes de 2045. Não temos a menor ideia do tipo de inteligência que uma máquina terá, se terá uma moralidade semelhante à nossa, ou se nos achará supérfluos. Vale prestar atenção ao chamado de Bostrom, e tentar proteger nossa essência durante essa nova fase da vida. Ou talvez não.

SOBRE O AUTOR

Nick Bostrom 
  • Formação em física, neurosciência computacional, lógica matemática e filosofia.
  •  professor na faculdade de Filosofia na Universidade de Oxford
  • fundador e diretor do Instituto para o Futuro da Humanidade na mesma universidade.
  • É autor de mais de duzentas publicações, incluindo Anthropic Bias (2002) e, como organizador, Global Catastrophic Risks (2008) e Human Enhancement (2009).
  • Lecionou anteriormente em Yale e foi Postdoctoral Fellow da Birtish Academy.

RECOMENDAÇÕES (aquelas que a gente sempre desconfia)

“Recomendo muitíssimo este livro.”
BILL GATES
“Leitura fundamental. […] Temos que ser supercuidadosos com a inteligência artificial, potencialmente mais perigosa que armas nucleares.”
ELON MUSK
“Obra inestimável. As implicações da introdução de uma segunda espécie inteligente na Terra são ambiciosas o suficiente para merecer uma sólida reflexão como esta.”
THE ECONOMIST

PARALELOS E CORRESPONDÊNCIAS (essa parte é do Canal, ok?)

O tema do livro não é algo novo, sendo extremamente sincero. No cinema há inúmeros filmes que já trataram do tema: Eu Robô, Matrix, Exterminador do Futuro entre tantos outros. Apesar da quantidade enorme de longas já feitos sobre os “perigos da tecnologia”, queria destacar dois que vieram à cabeça enquanto estava lendo sobre o livro e preparando esse post:

Ex_machina: Instinto Artificial (2014)

Escrito e dirigido por Alex Garland (melhor nome, claro), o longa mostra a história de um jovem programador que foi selecionado para participar de um experimento envolvendo inteligência sintética. Ele é enviado até a casa do chefão de uma empresa muito foda da área e passa a se relacionar com uma robô humanoide (extremamente humanoide). A questão central do filme é se os sentimentos podem ou não existir em máquinas.

Transcendence: A Revolução (2014)

Dirigido por Wally Pfister (ganhador do Oscar por Inception, de 2010, na categoria “Best Achievement in Cinematography [?]) e escrito por Jack Paglen (Alien: Covenant, 2017), o longa é estrelado pelo escroto do Johnny Deep e por Rebecca Hall. Apesar de toda a polêmica envolvendo Deep, o filme é bem interessante e discute a possibilidade de fazer upload da consciência de um ser humano para um ambiente virtual.Fica tranquilo que o Deep nem aparece muito e ele mostra todo seu lado dominador e compulsivo na frente das câmeras!
Link: https://www.imdb.com/title/tt2209764/?ref_=nm_flmg_act_19
Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=VCTen3-B8GU
(essa porra de WordPress não dá espaço entre o próximo livro e as informações do filme! òó)

GEEK LOVE (ainda em pré-venda)

Katherine Dunn

SOBRE A EDIÇÃO

464 páginas
Tradução: Débora Isidoro
Capa dura edição limitada
Lançamento: 23 de maio de 2018
Gênero: Terror e Sobrenatural

SOBRE A OBRA

GEEK LOVE conta a história da família Binewski. Sempre unidos, quase carne e osso, eles viajam pelos Estados Unidos fazendo apresentações para o público com seu show itinerante. Freakshow itinerante, alguns diriam. Isso porque os Binewski decidiram gerar suas próprias aberrações, tomando substâncias tóxicas e radioativas para dar luz à crianças “fora do normal”.
Elly e Iphy são gêmeas siamesas, Oly é uma anã albina e corcunda, Arturo tem nadadeiras no lugar dos membros e Chick é dotado de poderes telecinéticos. Junte esse circo dos horrores com a prosa audaciosa e tocante de Katherine Dunn e pronto! Você tem em mãos um verdadeiro marco da cultura pop, inédito no Brasil, que a DarkSide® Books lança em capa dura em uma edição que merece um espetáculo próprio.
Lançado originalmente em 1989, GEEK LOVE é um dos livros favoritos de Neil Gaiman. E também de Kurt Cobain, Flea e Terry Gilliam (Os Doze Macacos, Monty Python). Além disso, o romance que narra a história da família de aberrações foi o fenômeno literário que inspirou a edição original do Lollapalooza e a série American Horror Story.
E não é para menos: romance mais importante de Katherine Dunn, GEEK LOVE não tem pudores ao questionar o que é bizarro e normal, belo e feio, sagrado e obsceno. Aqui, a autora resgata o significado original da palavra geek: um artista de circo ou de festival, apresentado como feroz ou psicótico, que arrancava a dentadas a cabeça de galinhas vivas.
Conforme vamos acompanhando as desventuras dos Binewski pelas estradas do país, inspirando uma devoção fanática que incita a rivalidade entre irmãos e leva todos ao extremo, nos envolvemos com a história e sua montanha-russa de emoções.

SOBRE A AUTORA

KATHERINE DUNN nasceu em 1945 no Kansas, nos Estados Unidos, e cresceu sem a presença do pai, que abandonou a família quando ela tinha dois anos. Depois de uma infância repleta de mudanças de cidades, estudou Filosofia e Psicologia na Reed College. GEEK LOVE ficou em sua cabeça por anos e, quando foi publicado, em 1989, virou best-seller, foi finalista dos prêmios Bram Stoker Award e National Book Award no mesmo ano e conectou-se com inúmeros criadores admirados como Neil Gaiman, Terry Gilliam, Lana Wachowski e Kurt Cobain. Katherine Dunn faleceu em 2016 devido a complicações de câncer do pulmão.

O ORANGOTANGO MARXISTA

Marcelo Rubens Paiva

 SOBRE A EDIÇÃO
112 páginas
Capa: Alceu Chiesorin Nunes
Gênero: lITERATURA nACIONAL – rOMANCES

SOBRE A OBRA

O personagem desta história não é humano, mas é próximo de nós. Ele é um orangotango, mas não um orangotango qualquer. Capturado numa selva no Bornéu, separado da mãe ainda criança, foi enviado a um laboratório no interior de São Paulo, onde teve seus comportamentos estudados por uma tímida bióloga. Primeiro, aprendeu os princípios da linguagem de sinais. Depois, aprendeu a ler, à noite, sem que seus vizinhos de cela, ou os humanos ao seu redor, se dessem conta disso.
Tomou conhecimento dos grandes filósofos. Considerava-se um darwinista, que depois se transformou num marxista. Movido por um acesso de ciúmes, é transferido para um zoológico na região, onde convive com outros símios e, aos poucos, descobre a possibilidade de dois novos prazeres: a liberdade e o amor. Descobrirá, também, que o caminho para isso é a revolução.

SOBRE O AUTOR

Nasceu em 1959. Seu primeiro livro, Feliz ano velho, foi publicado em 1982. A seguir, lançou, entre outros, os romances Blecaute, Malu de bicicleta e, mais recentemente,Ainda estou aqui e Meninos em fúria: E o som que mudou a música para sempre, em parceria com Clemente Nascimento. É escritor, dramaturgo e jornalista, além de colunista do jornal O Estado de S.Paulo. Mora atualmente em São Paulo, com a mulher e dois filhos.
Fonte: https://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=28000521&utm_source=Site+Companhia+das+Letras&utm_campaign=8a6e7143e2-EMAIL_CAMPAIGN_2018_04_27&utm_medium=email&utm_term=0_294b783866-8a6e7143e2-198413237
 

TEMPESTADE DE GUERRA

Victoria Aveyard

SOBRE A EDIÇÃO

632 PÁGINAS
Lançamento: 18 de maio de 2018!
Gênero: Teen | Young Adult (YA)

SOBRE O LIVRO

No aguardado desfecho da série A Rainha Vermelha, descubra qual poder sairá vencedor depois que a tempestade de guerra passar.
Mare Barrow aprendeu rápido que, para vencer, é preciso pagar um preço muito alto. Depois da traição de Cal, ela se esforça para proteger seu coração e continuar a lutar junto aos rebeldes pela liberdade de todos os vermelhos e sanguenovos de Norta. A jovem fará de tudo para derrubar o governo de uma vez por todas — começando pela coroa de Maven.
Mas nenhuma guerra pode ser vencida sem ajuda, e logo Mare se vê obrigada a se unir ao garoto que partiu seu coração para derrotar aquele que quase a destruiu. Cal tem aliados prateados poderosos que, somados à Guarda Escarlate, se tornam uma força imbatível. Por outro lado, Maven é guiado por uma obsessão profunda e fará qualquer coisa para ter Mare de volta, nem que tenha que passar por cima de tudo — e todos — no caminho.

SOBRE A AUTORA

Cresceu em Massachusetts e frequentou a Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles. Formou-se como roteirista e tenta combinar seu amor por história, explosões e heroínas fortes na sua escrita. Seus hobbies incluem a tarefa impossível de prever o que vai acontecer em As Crônicas de Gelo e Fogo, viajar e assistir a Netflix.

+Notícias!

Victoria Aveyard estará na Bienal do Livro de São Paulo! A autora vai participar de bate-papo e sessão de autógrafos no dia 11/08, no segundo final de semana do evento.
Fonte: https://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=55155

 

 

O TEATRO DO ABSURDO

Martin Esslin

SOBRE A EDIÇÃO

424 Páginas
Teatro
Tradução: Barbara Heliodora
Tradução das atualizações: José Roberto O`Shea – Professor da UFSC
Apresentação: Paulo Francis
Gênero: Teatro

SOBRE O LIVRO

Criada pelo próprio Martin Esslin, a expressão “Teatro do Absurdo” tornou-se o termo consagrado para descrever e classificar peças surgidas após o fim da Segunda Guerra Mundial e que tratam da solidão e da perplexidade do homem com a vida moderna.
Influenciado pelo existencialismo e pelas experiências cênicas da geração dadaísta, o Teatro do Absurdo reuniu uma gama de autores com opções estéticas diversas e promoveu uma revolução, deixando profunda marca na dramaturgia que se fez dali em diante. Seu impacto não foi sentido apenas pelos artistas, mas também pelo público, que discutia incansavelmente os espetáculos desconcertantes a que assistia.
Com admirável frescor e lucidez, Esslin mostra como Beckett, Ionesco, Pinter e outros estilhaçavam convenções dramáticas e transmitiam a sensação de se viver num mundo sem sentido. Ele analisa com rigor crítico o trabalho desses dramaturgos seminais, em peças marcantes: Esperando Godot, A cantora careca, O rinoceronte, Piquenique no front, As criadas, A festa de aniversário, A história do zoológico e tantas outras.
Considerado um clássico, este volume retoma a tradução original de Barbara Heliodora e a apresentação do jornalista, escritor e crítico teatral Paulo Francis para a primeira edição brasileira, publicada pela Zahar em 1968. Com atualizações e acréscimos, traz também um novo prefácio do autor, inédito em português.

SOBRE O AUTOR

MARTIN ESSLIN (1918-2002) foi um dos mais importantes críticos teatrais do século XX, além de escritor, produtor, tradutor e professor universitário. Nascido em Budapeste e educado em Viena, foi em Londres que se estabeleceu. Trabalhou na BBC por quase 40 anos, em diversas funções, e à frente do departamento de teatro da emissora firmou-se como um intelectual de grande reputação e influência. Professor emérito da Universidade Stanford, Califórnia, dedicou sua vida ao teatro, tornando-se uma referência no estudo dessa arte.

ÉDIPO REI

Sófocle

SOBRE A EDIÇÃO

128 páginas
Tradução: Mário da Gama Kury
Edição bolso de luxo
Coleção Clássicos Zahar

SOBRE O LIVRO

Tragédia grega emblemática, apresentada pela primeira vez provavelmente em 430 a.C em Atenas, Édipo rei é junto com Romeu e Julieta e Hamlet, de Shakespeare, a peça mais conhecida da literatura ocidental.
Após decifrar o enigma da Esfinge, Édipo torna-se rei de Tebas e casa-se com Jocasta, a rainha viúva. Anos mais tarde ele é confrontado com o desafio de desvendar o assassinato de Laio, seu antecessor no trono. Ao investigar o crime, contudo, surgem dúvidas sobre sua própria identidade, e ele faz descobertas que o levarão à mais dolorosa das catarses…
Esta edição conta com a consagrada tradução direta do grego pelo renomado helenista Mário da Gama Kury, que preservou a versificação original; enriquecida por uma apresentação esclarecedora da especialista em língua e literatura gregas Adriane da Silva Duarte. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

SOBRE O AUTOR

SÓFOCLES nasceu em 496 a.C. em Atenas e teve sua primeira peça encenada em 468 a.C., quando venceu o veterano Ésquilo num concurso de dramaturgia. Durante 60 anos compôs cerca de 120 peças, mas apenas sete delas sobreviveram na íntegra: Ájax, As traquínias, Antígona, Édipo rei, Electra, Filoctetes e Édipo em Colono.

EM TEMPO

Essa é uma das obras estudadas no curso de Introdução aos Estudos Clássicos 2, na graduação de Letras da USP! Famosa por dar nome ao complexo de Édipo, a tragédia é sensacional por trazer o conflito de Édipo ao enxergar a verdade, mas negá-la o quanto pode.

 

Importante: nem todos os lançamentos das editoras brasileiras estão contemplados neste post. Escolhemos os principais de acordo com as divulgações das editoras por meio de newsletters. Os textos, como dito, são das próprias editoras e por isso demos o crédito colocando a fonte das informações no final de cada obra. Além disso, as capas, também obtidas nos sites das editoras, contém links que direcionam o leitor diretamente para o site da editora e não de livrarias virtuais.

O Canal Marca Páginas não tira e nem pretende tirar nenhum lucro á partir dessas divulgações. Nosso objetivo é reunir os lançamentos das editoras para ajudar leitores que buscam novidades. =)

 


Para compartilhar por aí...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *